Curso Marketing e Vendas Online

E-commerce e Dropshipping: o que você realmente precisa saber


ANTES DE COMEÇAR, VEJA COMO
FUNCIONA SEU CURSO GRÁTIS:


PARTE 1 – Leia esse texto
PARTE 2 – Veja os vídeos
PARTE 3 – Veja os vídeos
PARTE 4 – Leia o texto

Agora sim, comece seu curso lendo esse texto: 

Nos últimos anos o mundo ficou mais digital, e você sentiu isso na pele. Várias atividades do cotidiano passaram a ser realizadas online, incluindo a compra e a venda de produtos e serviços. O comércio eletrônico, também conhecido como e-commerce, hoje movimenta trilhões de dólares todos os anos.

Já o Dropshipping, uma modalidade de e-commerce, surgiu anos depois como uma alternativa ainda mais moderna, unindo vantagens e eliminando gargalos. E embora seja ainda uma modalidade recente, o Dropshipping já vem atraindo vendedores e clientes do mundo todo, inclusive do Brasil.

Neste artigo, você vai saber tudo sobre esses dois modelos de negócio, como eles se relacionam e como você pode lucrar com eles. Boa leitura!

O que é e-commerce?

E-commerce é o nome, em inglês, para comércio eletrônico. Esse termo representa a comercialização de produtos ou serviços por meio de dispositivos eletrônicos, como smartphones, tablets e desktops, conectados à internet.

Até meados da década de 1980, o comércio era apenas presencial, ou seja, você tinha que ir até a loja para ver o produto, escolher, conversar com os vendedores, pechinchar algum desconto. E aí vieram o catálogo e o telefone, recursos que possibilitaram a criação de novas modalidades de compra e venda de produtos.

O shopping online foi oficialmente criado em 1979, mas só ganhou força com a popularização da internet, na segunda metade da década de 1990 e isso foi cruacial para o que temos hoje em termos de e-commerce.

Para você ter uma do poder que essa “novidade” de vender e comprar pela internet trouxe, só no Brasil, foram R$53,2 bilhões faturados em 2018, segundo a Ebit/Nielsen, referência em dados sobre o setor.

Para 2019, a previsão é de aumento de 15%, totalizando lucro de R$ 61,2 bilhões.

Como funciona o e-commerce?

Na prática, o e-commerce funciona de forma semelhante ao comércio físico: o cliente entra na loja, vê o que está exposto, coloca o que quer no carrinho, depois efetua o pagamento.

A grande diferença, claro, é que todo esse processo é efetuado online, ou seja, de onde o cliente estiver, na hora que ele preferir, e pelo dispositivo que ele quiser. Por isso, o e-commerce é muito mais cômodo, além de mais fácil de manter.

Há duas grandes variações, no entanto, em relação ao tipo de venda. Elas definem públicos e estratégias distintos. Veja:

B2C (Business to Consumer)

Já nesse modelo, o consumo é realizado por uma pessoa física, para fins pessoais. Essa é a forma mais comum de e-commerce, que envolve, principalmente, roupas, acessórios, calçados, produtos eletroeletrônicos, artigos para casa e outros.

B2B (Business to Business)

Nesse modelo de e-commerce, as transações são feitas entre duas empresas. Ou seja: além de quem vende produtos e/ou serviços, quem compra também possui um CNPJ.

Exemplos: comércio de insumos e suprimentos, como equipamentos para um escritório.

Outras variações

Claro que esses não os únicos modelos de e-commerce, apenas os mais comuns.

Por exemplo: com o crescimento da economia compartilhada, aliado a outros fatores cresceu também o  C2C (Consumer to Consumer). Nele, pessoas físicas vendem para outras pessoas físicas. Exemplos são produtos customizados e hiperlocais,  além de sites como OLX, Mercado Livre e Ebay, que também reúnem essas pessoas.

Mas há, ainda, muitos outros modelos. Veja alguns:

  • B2E (Business to Employee), que liga empresas e os seus próprios funcionários;
  • B2G (Business to Government), que liga empresas e órgãos públicos; e
  • D2C (Direct to Consumer), que liga o próprio fabricante ao cliente final.

Quais as vantagens em ter um e-commerce?

À essa altura você já deve ter imaginado as diferenças entre ter um comércio físico e um online. A gente te ajuda: são várias. A principal delas é a liberdade que a internet oferece, já que ela elimina todas as barreiras físicas.

A seguir, você vai ver as principais vantagens de apostar no comércio virtual. Veja:

Baixo custo

Uma grande vantagem é não precisar gastar dinheiro com os custos de ter uma loja física, ou seja, água, energia elétrica, telefone, impostos etc. Uma loja online é muito mais em conta, o domínio a hospedagem de um site, por exemplo, é de cerca de R$ 200,00 por ano! Faças as contas e você mesmo vai ver essas vantagens.

Baixo risco

Se o custo é menor, imagine que, por alguma razão qualquer o seu negócio não dê assim tão certo. Você vai ter prejuízo, mas será um prejuízo muito menor. O seu risco diminui muito com uma loja online em relação a uma loja física.

Maior visibilidade

Pense no e-commerce como uma vitrine para os seus produtos, mas como está na internet, seu alcance é muito maior que o de uma loja física. Um post sobre produtos, um anúncio ou um vídeo possui uma enorme alcance nas redes sociais e podem gerar mais e mais vendas.

E o que é Dropshipping?

Quando falamos em Dropshipping falamos em um modelo de negócios em que uma empresa opera sem manter o estoque. O que acontece é que o lojista se associa a um fornecedor dos produtos que serão vendidos por ele em sua loja.

Basicamente, o que acontece é o seguinte:

  1. O cliente entra na loja online e faz uma compra
  2. O site comunica ao fornecedor e ao lojistas sobre a compra e a entrega
  3. O fornecedor envia o pedido para o endereço cadastrado pelo cliente

Simples assim? Sim. 

A pessoa não precisa gastar com aluguel de galpão, de espaço físico, se preocupar com estoque de produtos nem nada disso. Pode apenas ter sua loja na internet e pronto. 

E quais são as vantagens do Dropshipping?

Investimento inicial pequeno

Essa vantagem é muito atraente. Se você não tem todo o trabalho e custo de investir em um estoque, já economiza uma fortuna. Você não precisa comprar nenhum produto com o modelo de Dropshipping, muito menos gastar com aluguel de um local para o estoque.

Trabalhe onde estiver e quando quiser

Quer praticidade maior que trabalhar de casa ou de onde você estiver, na hora em que quiser? Você faz o seu horário, sem afetar sua agenda. Mas atenção, para dar certo não existe ficar sem trabalhar, você precisa dedicar no mínimo duas horas por dia ao seu negócio. Nada de achar que tem mágica no Dropshipping.

Diversidade de produtos

O Dropshipping tem mais essa vantagem. Você encontra fornecedores de vários produtos e pode vender muita coisa na sua loja ou mesmo ter várias lojas para vender, cada uma de um segmento. 

Crescer sem sofrer

Imagine que sua loja cresça e a demanda pelos seus produtos aumente muito. Você não precisará sofrer para dar conta, já que o estoque vem da sua rede de fornecedores. E mesmo o atendimento aos clientes com o aumento dos contatos é bem mais tranquilo de administrar

Dropshipping nacional ou internacional?

Quando as pessoas começam a estudar e entender melhor o Dropshipping, se deparam com uma grande dúvida: Dropshipping Nacional ou Dropshipping Internacional, com qual deles trabalhar? Vamos entender isso melhor.

Vimos que quando falamos em Dropshipping estamos falando em vender pela internet, sem gastar com  estoque. O produto vendido na sua loja sai do fornecedor diretamente para o cliente.

Dessa forma o Dropshipping nacional tem algumas vantagens em relação ao internacional, vamos conhecê-las:

1. Tempo de entrega mais curto no Dropshipping Nacional

É muito comum a pessoa comprar um produto em sites como o Ali Express, eBay ou Alibaba, que fazem Dropshipping internacional, e se esquecerem que compraram. O produto demora até quatro meses para chegar! Eles costumam vir de navio e ainda esbarram na burocracia brasileira. Para você ter uma ideia, o produto leva até 20 dias só para ir para a Central de Internacional dos correios.

Muita gente que tá começando não sabe, mas existem o Dropshipping nacional e o Dropshipping internacional. 

2. Risco real de extravio do produto

É muito comum o produto comprado ser extraviado na modalidade do Dropshipping internacional, uma situação que sempre gera insatisfação em quem comprou, pedidos de reembolso, acionam órgãos de defesa do consumidor e muitos outros problemas.  

3. Taxas na alfândega

Até produtos que não são eletrônicos e pequenos pacotes pequenos podem ser taxados pela alfândega, o que é um péssimo negócio em relação ao preço do produto, especialmente comparado a fornecedores nacionais.

4. Qualidade dos produtos

Muitas pessoas se queixam da qualidade dos produtos que compram via Dropshipping internacional. Muitos desses produtos são de origem duvidosa, fabricados sem muita qualidade e até sem atender a diversos parâmetros de segurança.

Dropshipping nacional é vantajoso!

Como vimos o Dropshipping internacional enfrenta vários desafios para conseguir ser atrativo, por outro lado o Dropshipping nacional tem muitas vantagens. 

Entre negociar com fornecedores de fora, demorar para que os produtos cheguem na casa dos clientes e correr os riscos de altas taxas ou extravios, melhor negociar com fornecedores que estão no Brasil.

Dessa forma é possível garantir uma entrega mais rápida, controlar melhor a qualidade dos produtos que são vendidos na sua loja e lucrar sem ter taxas extras cobradas pelos produtos. 

Mas afinal, Dropshipping vale a pena?

Se você pesquisou o termo Dropshipping na internet com certeza já encontrou pessoas que amam e defendem, mas também quem detesta e não querem nem ouvir falar. Mas por que existem essas visões tão diferentes sobre o mesmo tema?

Bom, o mais comum em termos de Dropshipping é encontrar pessoas que não se preparam direito para trabalhar com vendas online. Não escolheram bem seu nicho de produtos para vender, não montaram uma boa loja online, não tinham boas práticas de venda pela internet. 

O resultado dessa falta de conhecimento será, quase sempre, o erro.

Fazer Dropshipping requer, acima de tudo, conhecimento e disciplina. Fuja de tudo o que parecer uma fórmula mágica, essas promessas de ganhar dinheiro sem trabalhar. Fazer venda online significa trabalhar sim, com mais flexibilidade, mas com dedicação e compromisso.

Portanto, vale o recado: dropshipping funciona se for bem-feito e para ser bem-feito precisa, acima de qualquer outra coisa, de conhecimento. Estude e empreenda!